Golpistas roubam educação

Os golpistas já não conseguem esconder a maracutaia que armaram para roubar o poder. Todo o dia tentam engambelar o povo inaugurando obras e serviços do governo de Rita. Reinauguram o que já estava funcionando como se fosse novidade e quando terminam uma obra iniciada por Rita, posam na frente como se a obra fosse deles.
Na Educação, setor esquecido pelos golpistas, pois a merenda está com problemas em várias escolas e falta professor em todo o canto, as únicas obras são aquelas que estavam em andamento quando o golpe aconteceu em outubro de 2011.

• Escola Idelcy Pereira, na Morada Gaúcha, obra com 12 salas de aula para abrigar 800 alunos, agora vai poder oferecer o ensino fundamental completo. Está atrasada por incompetência dos golpistas, pois até o dinheiro para a obra estava reservado em conta bancária. O Contrato 009/2011, foi assinado por Rita em agosto de 2011.
• Escola Ladislau de Oliveira Nunes, na Vila Natal, com duas novas salas de aula. O Contrato de Empreitada de Obras 007/2011, foi assinado pela Prefeita Rita em abril de 2011 e já era para estar pronta, se não fossem as confusões criadas pelos golpistas
• Escola Santo Antônio de Pádua, no Parque Santo Antônio (Estrada Vanius), com duas novas salas de aula e sanitários. Também faz parte do Contrato 007/2011, de abril de 2011. Outra que devia estar pronta desde o final do ano passado.

Mas a principal conquista do mandato democrático de Rita foi a conquista da Escola Técnica Federal, tendo a professora Úrsula e sua equipe na liderança de todo o trabalho e na elaboração de projeto pedagógico. A conquista se concretizou em agosto de 2011, dois meses antes do golpe, com direito a anúncio da presidenta Dilma (veja notícia em http://www.gravatai.rs.gov.br/site/noticias.php?id=147360).

Não adianta os golpistas quererem posar de anu, cantando sobre o trabalho dos outros. O povo não é bobo e vai dar o troco.

Anúncios
Esse post foi publicado em educação, Golpe e marcado , , , . Guardar link permanente.

3 respostas para Golpistas roubam educação

  1. Ursula Jaeger Fonseca disse:

    Nosso gestão trabalhou com as comunidades sempre com muita transparência, lembro as primeiras visitas no ano de 2009 da comunidade da Escola Idelcy, dificeis, com muitas desconfianças, com falta de credibilidade, MAS colocamos a situação que estavamos enfrentando ao assumir o governo. Olhamos nos olhos deles e colocamos nossa responsabilidade em lutar para construção desta escola. Com muito esforço e planejamento conquistamos junto ao Governo Federal recursos de mais de dois milhões e oitocentos mil reais para realização desta obra. As Escolas Ladislau e Santo Antônio honramos a conquista da comunidade no orçamento participativo, depois da própria comunidade não acreditar. Em relação a conquista deste grande investimento para nossa cidade, a vinda da Escola Técnica, sabemos que era necessário lutar para colocar Gravataí na disputa da fase três,chamada de expansão das Escolas Técnicas, tudo isso porque o governo anterior nada fez nos tempos corretos para buscar este progresso para Gravataí, fomos críticados por um grupo de aproveitadores, politiqueiros que ainda pensam que a população é burra, que a população é boba.
    VIva a Gestão da companheira Rita Sanco que sempre orientou e conduziu nós secretários para que tudo fosse feito para o bem comum da cidade, com muita honestidade, transparência, dedicação e austeridade. Fortaleço ainda mais que não adianta quererem pousar de Anu!

  2. João Gilnei Souza de Borba disse:

    Algumas coisas não tem explicação, ou melhor, TEM MUITO SENTIDO, pois se não vejam: A nova administração municipal entrou dizendo que o último contrato do governo Rita Sanco para a merenda escolar era superfaturado, custando até 30 a 40% a mais do que no governo Sergio Stasinski… A então empresa contratada era (é ainda) a SELDORADO LTDA de São José dos Pinhais/PR, curiosamente herdeira dos contratos anteriores de Verdurama e Gourmaitre ambas de SP (Grupo SP Alimentação, conhecem?)…Pois bem, assumem e “abrem” nova licitação para a alimentação escolar, agora com a compra dividida em lotes novamente, porém com a disputa por itens de alimentos, o que certamente diminuiria os preços de aquisição.
    A parte interessante disto é que realmente acorrem ao processo mais de uma empresa, dentre elas a nossa – NUTRESSENCIAL ALIMENTOS LTDA – de Gravataí, que sai vencedora em vários itens, configurando uma boa fatia do possível novo contrato. Isto foi em JANEIRO DE 2012 – Pregão Eletrônico nº 195/2011 Finalidade: Registro de Preços Data: 10/01/2012 – É só conferir na área de licitações. Passado a habilitação técnica e jurídico-fiscal do processo, nada da licitação ser homologada e os contratos serem emitidos, daí a nossa busca por informações sobre a licitação e descobrir que o processo inteiro esta “TRANCADO” na mesa de um assessor jurídico / administrador da área de compras e licitações da prefeitura, que futuramente poderemos divulgar o nome. Foi uma novela para um de nossos sócios ser atendido pelo dito servidor público, que depois de breve audiência, informa que o processo licitatório está com ‘problemas graves’, inclusive denunciados via recursos administrativos impetrados por duas empresas participantes do certame. Quem eram as empresas? SELDORADO LTDA. e CASA DA MERENDA LTDA.-ME
    Então senhores, disse o referido servidor que realmente existiam vicios insanáveis no processo, justamente na especificação dos alimentos, sejam na sua composição como nas suas embalagens descritas de forma errada, etc… etc… MAS, peraí – cara pálida – os descritivos dos alimentos é exatamente o mesmo dos editais anteriores, geradores dos contratos anteriores, que inclusive estas empresas mesmo operaram. Se os vícios existiam porque estas empresas não IMPUGNARAM o edital na fase de licitação e publicação? Porque todos os participantes entregaram amostras e as mesmas foram julgadas pelo setor de alimentação escolar (inclusive muitas amostras destas empresas foram reprovadas)? Como pode um assessor jurídico entender tanto de alimentação assim?
    Dito isto, este senhor comunicou que enquanto estes vícios não forem sanados ele não poderia dar prosseguimento ao processo e que, inclusive, deveria CANCELAR A LICITAÇÃO, o que não fez, portanto estaria ADITANDO o contrato da empresa anterior / atual – a SELDORADO ALIMENTOS LTDA. – curiosamente a mesma que entrou com o RECURSO ADMNISTRATIVO para parar a licitação.
    Então aquilo que era SUPERFATURADO antes de assumir, deixou de ser?
    Aquilo descrito como objeto de licitação estava errado, mas sendo exatamente igual ao que se está mantendo no contrato ADITADO, também não permanece errado?
    A ‘administração nova’ da cidade mantém um contrato do qual falava através dos seus apoiadores se tratar de ALGO MUITO MAIS CARO do que aquele operado na sua época (pelo menos foi o que eu li no próprio face nos comentários dos Srs. Marcio Souza e Sergio Stasinski)…
    Estranho não? Com a palavra o pessoal, os apoiadores desta dita administração nova de Gravataí… Empresas daqui não são consideradas capazes de fornecer com qualidade para a alimentação escolar, mas o pessoal do Paraná consegue?
    Acho que muita coisa deveria ser investigada nesta seara da merenda escolar: As várias vidas deste grupo SP Alimentação, perpassando por vários contratos com nomes de empresas diferentes, algumas cooperativas que se dizem de origem na agricultura familiar, mas com ‘donos’ operando e sendo proprietários de empresas privadas…
    Acho que o MPE ou MPF deveria novamente dar uma pequena olhada na cidade de Gravataí.
    Por muito menos já se IMPEDIU prefeita e vice…

    • Caro João Borba, apenas para esclarecer, a empresa Seldorado não é do mesmo grupo, nem sucessora da Verdurama ou Gourmaitre. No governo Rita. a Seldorado venceu licitação para alguns lotes apenas e não fornecia toda a merenda. Pães, carnes e embutidos eram fornecidos por outras empresas. A licitação por lote foi uma determinação do TCE. O valor unitário aumentou por que a cesta foi alterada para uma composição nutricional mais forte, seguindo orientação do FNDE. A acusação de superfaturamento não passou de gritaria midiática, sem repercussão civil ou administrativa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s